Agricultores tratam da importância dos sistemas tradicionais de produção de erva-mate em feira

A 17ª Feira Regional de Sementes Crioulas e da Biodiversidade e a 3ª Festa dos Guardiões das Sementes Crioulas, ocorrido no município de Rebouças nos dias 16 e 17 de agosto, representaram um importante momento de convergência e união em prol da conservação da biodiversidade e da discussão acerca de possibilidades alternativas e de desenvolvimento de práticas agrícolas sustentáveis. Reunindo mais de 1000 pessoas no Centro de Eventos de Rebouças, a Feira contou com a participação de diversos grupos e entidades: representantes de comunidades indígenas, sindicatos de pequenos produtores rurais e de produtores familiares, instituições de pesquisa e extensão agrícola além de incontáveis escolas e a presença de muitos estudantes.


O interesse comum de todas estas pessoas reunidas se pautava em reflexão acerca de estratégias para viver em um mundo onde a produção de alimentos não esteja associada à supressão da biodiversidade. Diversos colecionadores de sementes crioulas raras se encontraram no lugar, para compartilhar conhecimento, realizar trocas e também a comercialização de matrizes genéticas muitas vezes ameaçadas de extinção.


O CEDErva participou e promoveu discussões na feira sobre as possibilidades existentes e as formas de manejo agroflorestal nos sistemas tradicionais de produção de erva-mate. Em parceria com a EMBRPA-Florestas, a ONG EcoAraucária, IAPAR e FETRAF Paraná, uma roda de conversa reuniu pequenos produtores, pesquisadores e demais interessados nesta temática para discutir ações futuras e divulgar o relevante papel que estes sistemas tem paralelamente à conservação da biodiversidade e à manutenção cultural de comunidades rurais.


Abaixo, algumas fotografias tiradas em Rebouças mostram como foi este encontro: