top of page

Incentivando a Preservação: Projeto Piloto de Remuneração por Serviços Socioambientais esta sendo desenvolvido junto com o Programa SIPAM Erva-mate

No dia 25 de abril, membros do CEDErva, FETRAF, IDR-PR – IAPAR-EMATER, EMBRAPA, UNICAMP e MDA se reuniram em Irati para discutir um projeto piloto de pagamento por serviços socioambientais (PSA).


Há uma estreita relação entre os sistemas tradicionais de produção de erva-mate e a preservação da Floresta Ombrófila Mista. Ao longo de gerações, os agricultores desenvolveram um conjunto de conhecimentos e práticas que contribuíram para a preservação desse importante patrimônio. No entanto, esses sistemas não são devidamente valorizados pelo mercado. O PSA visa reconhecer e remunerar esse trabalho de preservação e o desenvolvimento de um programa PSA é uma das ações destacadas no Plano de Ação de Conservação Dinâmica da candidatura do SIPAM Erva-mate junto a FAO/UN!


O projeto piloto apresentado pelo professor João Alfredo de Carvalho Mangabeira (EMBRAPA Territorial), propõe uma abordagem, que em comparação a outros mecanismos já existentes, é mais sistêmica e integrada à realidade, pois estabelece valores através do custo de reprodução socioambiental das famílias. Isso significa garantir um preço justo para que as famílias continuem prestando esses importantes serviços ecossistêmicos dos quais a sociedade se beneficia como um todo (por exemplo a captura de carbono, preservação das fontes d’agua, regulação do microclima, preservação do patrimônio biológico e cultural, continuação de conhecimentos tradicionais, dentre vários outros) e sejam remuneradas por meio de títulos de sustentabilidade, incentivando ainda mais a conservação e o manejo responsável dos recursos naturais.

             

Esse é um primeiro passo de um longo trabalho de pesquisa, extensão e diálogos com os agricultores e agentes do mercado. Com isso, o projeto espera que além de uma justa remuneração pelo trabalho dos agricultores, encontrar caminhos que permitam o fortalecimento dos sistemas tradicionais e aprimorar sua cadeia produtiva, garantindo sua sustentabilidade e continuidade para as futuras gerações.





Fotos: Equipe CEDErva.

コメント


bottom of page