Painel com produtores tradicionais de erva-mate no 3º Congresso Mundial de História Ambiental

No dia 26 de julho de 2019, algo bastante positivo aconteceu: o 3rd World Congress of Environmental History (Terceiro Congresso Mundial de História Ambiental) reuniu pesquisadores de diversos continentes para debater os impactos das atividades humanas no meio ambiente e o acúmulo histórico destes processos nos mais variados biomas do planeta. Para além da discussão dos impactos em si, muitos diálogos sobre possibilidades para construir um presente menos agressivo à vida na Terra e ao futuro de nossa existência ocorreram. Dentro deste contexto, um painel experimental foi organizado para discutir a valorização dos sistemas tradicionais de produção de erva-mate como estratégia para a manutenção de práticas culturais, conservação florestal e possibilidade de diálogo e construção de conhecimento a partir das interações entre a academia e os agricultores.

Sediado pela Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis, participaram do evento mais de 600 pessoas envolvidas diretamente com pesquisas sobre o meio ambiente e história. O painel experimental sobre os sistemas tradicionais de produção de erva-mate representou uma iniciativa para a abertura de diálogo e de ação empírica e de mútua colaboração entre o teórico (acadêmico) e o prático (agricultura) e foi muito bem recebido dentro do evento.

Participaram do painel nossos colegas: Bernardo Vergopolen (Bituruna), Zé Carioca e Olga Wenglareck (São Mateus do Sul), Ednilson Pereira (IAPAR), André Biscaia (EMBRAPA Florestas), Alessandra Carvalho, Eve Nimmo e Robson Laverdi (UEPG).

Abaixo, algumas fotografias feitas durante o painel: