top of page

Conhecimentos Ecológicos Tradicionais da Erva-Mate é tema de capítulo de livro

Lançamento do livro “Memórias, Histórias e Etnografias: Estudos a partir da história oral”, organizada por dois professores da UEPG e membros do CEDErva, Alessandra Izabel de Carvalho e Robson Laverdi, com um capítulo junto com Profa. Dra. Evelyn Nimmo, intitulado “Por uma História Oral Ambiental dos Conhecimentos Ecológicos Tradicionais da Erva-Mate No Centro-Sul Do Paraná e Planalto Norte Catarinense”.


Este livro é fruto de um diálogo entre pesquisadores do Brasil, Itália, Espanha e Argentina, e apresenta reflexões inovadoras acerca do uso de narrativas orais em pesquisas diversificadas. Por meio de uma troca entre áreas diversas, como História, Antropologia, Sociologia, Estudos Culturais e outras, a leitura permite conhecer diversas formas e possibilidades de uso dessas fontes. O estudo publicado é resultado de uma partilha acadêmica iniciada no evento Seminario Internazionale sulle Nuove Medotodolie per lo Studio della Storia Orale (Seminário Internacional sobre Novas Metodologias para o Estudo da História Oral), ocorrido na Università Ca’Foscari di Venezia, na Itália, no ano de 2020 e concretiza um período de trocas, partilhas e intercâmbios.


O texto publicado pelos membro do CEDErva é encontrado nas primeiras páginas do livro, nele, Alessandra, Evelyn e Robson apresentam ao leitor o contexto do uso da história oral para compreender os conhecimentos ecológicos tradicionais da erva-mate no centro-sul do Paraná e planalto norte catarinense. Ao entrecruzarem a história ambiental e a história oral, os autores ressaltam como história ambiental tornou visível a necessidade de “aterramento da vida de humanos e não humanos em simbioses, conexões, exclusões, separações com os ambientes vividos”.


Além de trazer o cenário da produção da erva-mate e suas tensões, apresentam e alertam para a importância do manejo como forma de valorizar as tradições produtivas entre as populações que lidam com seu cultivo. São agricultores familiares que dependem dessa produção para reproduzir a sua condição e que têm, por meio do projeto de pesquisa “Uso e conservação da araucária na agricultura familiar”, a oportunidade de serem conhecidos, ouvidos e valorizados em seus saberes e fazeres.


O capítulo é resultado de um projeto de pesquisa maior, que objetiva também documentar a produção, manuseio, distribuição e consumo da erva-mate, num circuito econômico próprio, que merece ser reconhecido e incentivado. A pesquisa foi apoiada pelo Laurier Centre for Sustainable Food Systems, Social Sciences and Humanities Research Council of Canada pelo projeto FLEDGE, e Embrapa Florestas.


Para acessar o livro completo, clique aqui.




Comments


bottom of page